Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Artigos

03/05/2013

A Poda

A Poda

Querido leitor, aceite o meu fraternal abraço. Meu avô Ângelo Guidarine era descendente de italiano e produzia vinhos. Como cuidador de uvas ele sabia que para ter uma boa safra no ano seguinte, tempos antes deveria executar uma tarefa fundamental: podar os pés de uva. “Quem não poda agora não tem uvas depois”, dizia ele. Foi assim, dessa forma simples e prática, que aprendi a importância da poda para as roseiras e boa parte das flores e algumas árvores frutíferas. E também dos pés de uva.

O verão é a época apropriada para podar e crescer alguns tipos de árvores e flores, mas outros tipos se faz no inverno. Não se poda só por podar, há o momento oportuno para isso, pois se fizer a poda no momento errado, ao invés de abundância, os resultados serão catastróficos.

No capítulo 15 de João, lemos no Livro Sagrado estas palavras do mestre Jesus: “Eu sou a videira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto ele o corta, e todo aquele que dá frutos, limpa-o para que produza mais frutos ainda”.

Como responsáveis pela saúde financeira de uma empresa ou organização, que gera emprego e renda para um universo de pessoas, constantemente precisamos cortar, constantemente precisamos podar. Às vezes é uma tarefa dura, às vezes saímos arranhados, mas é necessário. Se não o fizermos, os galhos secos acabarão atrapalhando a produção de bons frutos e tomando conta da videira, tornando-a improdutiva.

Talvez tão importante quanta coragem, visão, responsabilidade, ética e estudo dentro de uma organização, todo empresário ou administrador responsável pela saúde de uma organização deve estar atento. E sempre ver a melhor época da poda, pois podar é preciso. Mais do que isso: podar é necessário.

Isso é assim para mim hoje. E você, como faz sua poda?

Beto Colombo

Carregando sistema de comentários
Veja todos os artigos